sexta-feira, 15 de abril de 2016

NÃO EXISTE O GALO INCÓLUME...




Já ficou provado pelo que dissemos aqui que existe muito tipo de galo, cada um diferente do outro.

Tem o galo RAÇADOR. Tem o galo bom de espora.
 Tem o galo de cruza o Patriarca.
 Tem o galo gene neutro.
Tem o galo soberbo, o fenômeno de espora e briga. 
Tem o galo gene raçador negativo.
Tem o galo ANTÍDOTO





Mas o galo iNCÓLUME num tem !
 A idade e a engrenagem do tempo cobra seus tributos de todo mundo.
 E o galo, mesmo o galo maquinado ainda assim não haverá de ser uma máquina...
 Ele é apesar de muito dele ser projetado pra ser superior.
 É apenas um frágil animal.
Galo morre na rinha. Galo morre numa briga, galo morre engasgado. Morre imprensado.
Galo sequela, manca.
 Cega de um olho ou cega dos dois...
 Por isso não há galo irresistível.
Se houver uma disputa de entrevero.
 Algum vai sair machucado mas o outro não sai inteiro e ileso por melhor que ele seja.
Pode ganhar a rinha rapidão uma vez.
 Duas vezes. Dez vezes.
 Não interessa.
 Mas que esse galo um dia sente a espora e se machuca, isso se ressente, o galo fica machucado.
 Então se você tiver um galo que importa em algo pra você não pode permitir que ele vai em rinha, não é nem pra ele pular de mau jeito em outro num chão duro.
 Se brigar, esteja certo que pode perder o olho, o movimento da asa, da perna.
Galo tucado as vezes perde o juízo. Os movimentos.
Não acontece de durar sadio pela eternidade...












Frango sadio jovem e não operado igual a esse não vai ficar assim pra sempre. Cedo ou tarde ele vai estar mais velho, mudado ou ate de uma outra cor.









Imagine as cinco melhor galinha que já deve ter visto na sua vida. Agora amarre as cinco no pescoço uma da outra e calcule.
 Que ainda assim a minha galinha jurema era melhor do que todas elas...
 Uma vez vi uma briga brava. Uma pretona que praticamente era invencível contra uma amarelona maré mansa que era ainda maior do que ela.
Quase uma hora elas lutaram e a pretona batia mais.
Mas a amarelona era maré-mansa, maior e pegava ddo. Brigava conversando igual um pintinho.
Cara que matriz que eram aquelas duas galinhas.
Pretona da canela branca e puvona amarela maré mansa... Filha do puvão maré mansa...
Mas duvido que alguma delas aguentasse com a jurema...
Podia amarrar uma no pescoço da outra que a jurema era melhor do que elas duas.
 Melhor que ela não existia. Nem uma igual a ela nunca teve ...
 E nunca vai ter.





Se ela fosse um galo... dando espora e batendo daquele jeito.  teria sido o melhor galo do mundo todo também.




É esse galo que qualquer criador está procurando. Que seja tão bom que nem vai precisar resistir a nada de hematomas e sequelas de brigas.
Que pode ganhar sem receber castigo de espora brava de nenhum outro por melhor que o outro seja.
E do começo até o fim de sua vida em mais de dez anos ou o tempo que durar a vida de um galo.
Esse galo que jamais tenha perdido uma briga , nunca tenha nem empatado ...
 E que em todos os anos de suas brigas nunca tenha nenhuma vez nem banhado.
Se fizer 20 brigas numa rinha seriam 20 vitórias.
E que tivesse até mais de 17 anos como o meu e ainda fosse sadio e seus filhos e filhas fossem só os mais feras.


Mas como já escrevi aqui no começo...
 NÃO EXISTE GALO INCÓLUME.
  E realmente, é uma pena que não tem...






a tecnologia inventou essa maneira de carregar um galo no transporte parecendo uma mala.  Chama-se camisa pra galo. eu mesmo fiz essa daí à mão. Reforçada e muito resistente. Eu ia pra toda parte com uma dessas...











Uma galinha nasceu na minha casa filha do asa dura com a minha maré mansa.
 Era maior do que as outras irmãs uma cabeça.
 As galinhas que eu tinha era só fera.
 Ela tava franga e num dia achei a minha maré mansa véia rebentada e toda ensanguentada.
Parecia um sapo de inchada e olhei a cara de cada uma das galinhona véia.
 E não tinha uma machucada. Um mistério.
 Quem teria vencido a minha maré mansa na pancada ? E sem nem marcar a cara de brigar com ela, ela toda estorada !
Cara quebrei a cabeça...
 Duas semanas depois a vermelhinha do seu ganso, raça do galo cinturão de ouro, me aparece rebentada inchada igual um sapo.
Mas boa de briga essa vermelhinha era em.
 Que raça incardida. E de novo mistério.
 Só ela estava machucada. Revistei cada galinha do quintal.
A minha canela branca, as frangas, as galinha mais veia...
Por fim peguei nessa franga filha da maré mansa.
Era cara grossa a pele, cabeça shamo, cara de malvada.
 E era ela, mais uma galinha SOBERBA na minha casa. Que em menos de um mês e meio botou correr todas as galinha mais fera lá de casa.
 Que eu nem vi, eu queria ter assistido isso!
 Mas igual essa minha Jurema acho que a franga também num era.
 Entre e mãe da franga e a vermelhinha as duas se arrebentaram.
  As duas ficaram com a cara podre, podre, mas a vermelhinha ganhou essa briga. Estourou a outra mais, até que a maré mansa ela correu.
 Veio a franga e arrebentou as duas sem nem fazer careta. Sem nem ficar com a cara marcada?
Que franga maravilhosa. Aquela brigava demais...
Só que galo tem espora e machuca muito mais. 
Duas briga de galo é igual dez brigas de uma galinha. Destrói o bicho até incapacitar. E o final a gente já sabe, sempre acha algum melhor que ele e ponto final da carreira...




A vida útil de um frango como esse dura em média uns cinco anos ou pouco mais.Se ele puder passar esses seis anos em liberdade e com plena saúde, é tudo o que mais queria qualquer ser vivo. O galo ou o seu dono.













ANEDOTA :  Um galão, campeão de torneio estava de férias cruzando em casa. Um monte de brigas ganhas.
Um vizinho veio de visita e o galo dele veio atrás, de estimação. O criador falou num deixa seu galo perto desse galo aqui não que esse galo é perigoso, campeão de torneio da rinha e disso e aquilo. VAI MATAR ESSE SEU GALO. NUM DEIXA PERTO DELE !
ASSUSTADO O VIZINHO LEVOU O BICHIM FEIO DELE EMBORA.
Mas num é que o galo do cara escapou e veio uma hora conhecer o seu galão ?
E num deu outra. O cuxinxo, um caipirão de cruza.
Deu-lhe uma patada certeira e tacou mortinho o poderoso...
E o vizinho disse ué Beraldo esse teu galo num era o campeão ? O meu deu um pulo só nele ele caiu mortinho num deu nem tempo de socorrer...
Moral da história o campeão é o que ficou vivo...
O famoso morto, foi celebridade e num era de nada pro galo dele...







Galo caipira tem uma grande saúde e sempre existe em grandes quantidades em todos os lugares do Brasil.
 De todos os tamnanhos, raças e cores...
Grande parte são animais de estimação. 




 

segunda-feira, 11 de abril de 2016

COMO CONHECER O GALO RUIM



Cada galista é, por assim dizer dotado de seus próprios sistemas. E o pior é que muitos desses caras devem ser identificados como sistemáticos.





Palavra de galista deve ter valor é claro.
 Mas nunca deve ter mais valor do que o próprio animal que se pega dele.
 Se te passa um animal que num vale nada...  
Que palavra que ele tem ?
 Um galo de seis, de dez brigas, qualquer um gostaria de ter...
 Mas se todo galo de sete brigas ele te vender mesmo caro, vai cruzar o que na cocheira pra aprimorar a raça ?








O galo bom é facinho de ver embora muita gente ainda teima com a sorte.
 O galo ruim é difícil reconhecer.
 Porque o mundo gira e anda pra frente e parece que as vezes a gente não acompanha.

























Essa é fácil de saber, galo ruim não da espora...
 É claro, mas tem que saber calçar, embiqueirar e treinar, selecionar, cruzar, classificar.
 Tem que saber de tanta coisa que o mais facinho é ter criador que é inexperiente e 'preá', mesmo sendo galista desde menino.  É bem mais facinho do que ter um galo que é ruim.
 Muitos dos casos o ruim é o dono e não o galo !



Eu vejo a coisa de forma diferente, se for índio, raça pura.
 Ja é pra mim um galo bom. Tem um coração.
Teve uma criação, ele já esta na vantagem do que a gente considera de outras raças que tem por aí.









frango já na idade de começar a treinar e testar, maduro o bastante pra começar a ver
que qualidades ele possa ter pra demonstrar.
A fibra a espora ...   



O galo de pouca espora que ainda assim tem uma habilidade muito grande numa briga, defende bem, esquiva, bate muito e apenas não acerta isso tudo. Pode ser descartado... Mas depende da opinião de quem tem ele nas cocheiras.
 Se você tiver no plantel uma fêmea, uma galinha tiro. Traia de patrão que seja o cróis virado do avesso na briga e que sobretudo seja a raça de muita espora, muita muita espora.
 Porque que num pode cruzar ? é só tentar a sorte...







Cumigo aconteceu isso eu tinha um galo fim da escala, feio penudo, crista feia tombada.
 Canto fino e comprido. Quem olhava dizia é meia raça...
Mas era filho do meu primeiro galo soberbo...
 O galo mais galo que eu ja tive. Era um galo alejado da asa o galo asa-dura. Que eu até quis batizar de outro nome.
 Mas por fim todo mundo chamava asa-dura mesmo. Ficou.
 Os bunitos e bão eu vendi. Facinho.
Esse que era refugo ninguém quis !
 Esse galo alejado era A RAÇA. Acho que era shamo, preo sei lá.  Até sangue tuso acho que tinha.
 Ele alejado, eu colocava com qualquer galo fera e ele triturava o outro em pouco tempo. 


O filho dele EU conhecia a mãe e o pai.
 A mãe brigou tanto que morreu cega de dois olhos na minha casa de tanto entrevero com as minhas cinco frangas raça maré mansa.
 Cada dia ela se estourava brigando com uma.
 Ficava tão detonada que chega dava até dó dela toda vez. Cegou um, depois o outro olho.
 Nunca mais botou nem brigou em mais de cinco anos daquele jeito.
 O galo velho pai da raça do meu asa-dura era justamente também pai das franga maré mansa.
 Um galo que nunca se deixou vencer.
 Pura espora. Dupla !  
Eu tinha uns galo raça nova, cocheira famosa. 
 O outro, o filho do asa-dura e da cega, com 17 anos. 16 anos cruzando.
 Todo mundo falava o cara tá louco!
Cruzar o galo feio, baxinho, crista tombada e véio desse.
 Esses bunitão famoso sadio, um melhor que o outro.
 Pra que cruzar esse pretinho porquera.
As galinha era raça nova e pra mim era fibra fraca.
 De criador de nome mas os bicho dele nenhum era 'o bicho'.
Eu confiava, que se ia sair alguma coisa boa era desse galo de 16 anos, eu nem sabia o quanto mais que ele ia durar.
 E ia ser é com essas galinhona grande e bonita que eu tinha. 
Cara aquilo me deu cada franga... E os cara pirava.
 Me vende aquela franga. Eu quero a cinza.
 Eu quero aquela preta.
 A amarela é minha ! é minha !
Nenhuma das cinco filhas dessa última cruza do meu galo preto... Essas 5 netas do asa-dura era mais raçuda e mais bonita que as mães delas.
 Enormes, só top de linha.
E boa ! E não era nenhuma pra vender !
Todos que via dizia mais da onde que você tirou tanta franga ajeitadas dessa ?
As galinhas mais bunitas que eu já vi aqui na sua mão...


Era criolo do meu galo preto baxinho, aquele que vocês mandava eu matar que era o pior galo que eu tinha na minha casa. Era 8 galo de cruza gande e bom. Com 12 galinha pura. O único que deu raça de qualidade comprovada em casa era os netos do asa-dura.
 Filhos E A RAÇA desse galo.
O pai era galo soberbo. Rarissimo. Pois o filho era fenômeno. igual o pai...
Com 12 anos, velho, pegou um filho de irmão dele  e destruiu que a cabeça ficou podre na esporada. cegou, fofou a carne.
O outro tinha quase 6 anos metade da idade. Ele não marcou a cara de brigar com o sobrinho.
 Raça maré-mansa o outro era, e novo.
 Nessa idade de 12 anos e naquela saúde nunca mais vi outro, eu tinha ele desde 1990 ele morreu no meio de 2007. Tinha filhos, netos e bisnetos dele aqui, só top de linha. A melhor raça que eu já tive essas dos sangue asa-dura. E essas raça maré-mansa...
 Só me dava alegrias. A minha raça do galo mata-7 também. E esses era tudo com sangue ovo azul virou praga de franga ovo azul na minha mão E saiu uns cartola, índio body do ovo azul.


Eu tirei dois frango puva, um cinzento prateado que nunca vi antes daquela cor.
 Meu galo preto inventou aquela cor de puva prata, filhos dele, nunca vi.
 E o puva amarelo que saiu daquela cruza, menino que galo perfeito.
A mãe não era muita coisa apesar de ser raça mata-sete. Mas essa raça de ser neto do asa-dura que frango perfeito ele saiu.
 E pura espora um dia ele frango novo escapou no terreiro e dois frangos tavam la brigando um tempão ele viu e acabou indo se meter. Pois com a força das batocadas ele correu um depois o outro.
 Parecia um monstro com a força das batidas.
 E só certeira...
 O dono nem acreditava no que viu.
 E saber quem era o pai dos frangos.
 Foi só aí que ele conheceu, depois de tanto ele e os outros galistas me falarem tanto mal da cruza que eu estava fazendo.








Conselhos de como cruzar e criar galo de qualidade se não pedem palpite eu nem me intrometo. Cada um sabe a raça que cria e a qualidade que tem. se não concordo com o criador ao menos tenho um pouco de respeito pra não querer ensinar B+A=BA pra galista.












 Palpites errados na minha criação aqui tava era sobrando. Mas quem sabe que raça cruzar e que cruza fazer numa criação, esse é o dono, SÓ O DONO PRA SABER...







Quem conhece, cria e cruza o que é do bom não precisa de palpites. Eu era acostumado a tirar coisa boa. Só traia de patrão como se costumava dizer...













GALO RAÇADOR NEGATIVO essa é difícil de ver mas acontece, uma característica negativa, a pior delas é não dar espora.
 Essa maldição de nunca dar espora aparece em cada filho de cada cruza de uma mesma galinha de pai vencedor de 5 brigas.
Essa galinha tirou mais de seis ninhadas, com cinco galos vencedores diferentes. Em mais de 15 filhos dela não havia nenhum que dava espora...
Essa galinha era uma raçadora negativa !
  E o camarada que era dono insistiu em tentar cruzar...  Devia ter cozinhado logo.
Uma coisa muito negativa do pai sai na característica de todo filho que ele tira ?
 O raçador negativo condena o galo. Mesmo sendo o campeão, pra cruzar não interessa...





De um galo raçador negativo nunca vai adiantar tirar um montão de ninhadas como essa.
Você tirar mais de três cruzas e nenhum indivíduo sair bom foi coisa que jamais eu vi acontecer aqui na minha casa ...

Se a matriz era boa e meu galo era um Soberbo.
Cansei de tirar enormes, lindos e melhores do que as mães e parecidos ao pai tão bons quanto ele.
 Um ótimo raçador e patriarca que eu tive.
















 

sexta-feira, 8 de abril de 2016

MELHORAMENTO GENÉTICO DO GALO



Genética de galo é meio que um gigantesco mistério.
 A gente pode ate calcular e mexer em alguma coisa.
 Mas boa parte das pedras do tabuleiro ja foram jogadas.


Um ex- quase galista metido a conhecedor que não intendia nada de nada achou que na minha criação tinha que tinha o refinamento genético...
Acontece assim, vc cria um galo cruza ele com a galinha e recruza as filhas desse casal com o sangue do próprio galo.
Pai com as filhas, mãe com os filhos , com netos e até bisnetos. isso faz a raça de um galo, até de genética muito boa ir definhando...
Não é que nenhum num vai prestar. Acontece que será mais frequentes os exemplares ruim, muito baixinho, aleijado. muito fraco de resistência a certas doenças.
problemas com embriões e fetos. e ovos que não nascem.




 Mas pensaram que eu era tão inguinorante que nem acreditaram que eu sabia o que era esse negócio de refinamento...
Só que eu tinha feito os cruzamentos na minha criação justamente evitando essa hipótese de cruzar tudo parentes as minhas raças. 







Impossível tirar frangos como esse sem um planejamento prévio e a escolha cuidadosamente selecionada das matrizes. A pura raça e a força do instinto não permite descuidos nem erros.








Ao invés de refinamento, O afunilamento genético de uma raça pura e boa. Eu estava fazendo era ao contrario.
Fazia era o melhoramento genético dos combatentes que eu tinha na minha mão. Na verdade é simples. Apesar que lento. Eu pegava um galo. O maior, mais bonito, bom de briga, mais raçudo. E preferencialmente bom de espora.
Depois colocava ele com uma galinha semelhante, boa de briga, a mais alta, a mais forte e raça encardida mesmo. pra cruzar com esse galo ideal. E os filhos que nascesse certos eu ficava com eles no terreiro.
 Se nascesse diferente dos pais , baixo, fracote, sem espora boa, sem coragem na briga que corria facinho.
 Tinha que ser eliminado.
Por mais que eu gostasse dele. Já passava ele logo embora. Não era de num prestar, que os que num presta a gente come ou termina ele mesmo sem dó.
 É que eu via que saiu dez e eu ia usar na criação no máximo dois, o resto teria forçosamente que sair, então oito crias das minhas raças ia ter que sair passear.
  Eu passava sem dó um galo que saiu da cor diferente dos pais, ou que não saiu no tamanho enorme.
Frangas que era  duas ou três iguais eu escolhia sempre as mais brabas, que batia mais. E que dava espora na briga.
Mas não tinha razão pra ficar em casa mais de uma galinha do mesmo sangue e igual. 
 Não ia existir lógica eu querer manter todas as frangas e os galos que eu tirasse na minha criação...

Escolhida dentro duma ninhada a matriz que eu ia reproduzir, todos os filhotes que sobrassem eu sempre ia passando e repassando.
E dei franguinhos, e já galos ou passei das raça minha pra todo mundo... 
Mas até hoje tem gente achando que criar é conservar os bons e repassar os refugos pras outras pessoas...



Minhas galinhas era das mais caras porque eu vendia pela qualidade e nunca passava refugo nem fim de linha pra ninguém. Se eu tinha um que num prestava ficava ali mesmo na minha mão e ia na panela.






Comprei uma galinha índia pura amarelona, shamo.
 A melhor galinha do mundo.
 Jamais vi com alguém mas nem uma parecida e nem teve igual .
 A Jurema era grandona forte e boa de briga. Ela fazia a canga e brigava por cima com pescoço erguido.
 Estorava a cara da adversária de um jeito, em bem pouco tempo... FENÔMENO !
As outra ou corria ou ficava um bagaço.
 E na minha mão nunca teve uma que competisse com ela. Era minha diversão. 
Acho que cheguei a fazer ela brigar com até três galinhas num dia só. Botando pra correr as três.
 Nem se machucava, não marcava a cara na briga.
 Perdi a conta de quantas galinhas ela rebentou, e até a gente achar que a cara das vítimas ficou podres.
 Mesmo tantos outros criadores que frequentei a casa nunca vi uma nem parecida.
Pensava que não ia mais recuperar depois daquilo ter acontecido. Era Fera essa minha JUREMA.
E raça dessas assim é que o criador tem que reproduzir.
 A melhor !












Desde esse tamanhozinho já esta sendo criada pra ser a melhor.
Não se deixa brigar, não deixa machucar.
Os pais tem que ser puros. Os avós são puros. 
Quando grande será testada. tem que merecer ficar na criação . Comprovada a raça, a fibra, a habilidade.
 Depois de tudo comprovado, os filhos são o teste final.
 Se mantém um padrão de qualidade, se saem os melhores dessa raça.
Os filhos tem que ser melhores ou no mínimo não podem ser pior do que os seus pais.
Os criadores que vejo estão mantendo esse padrão desde os primórdios do galo índio brasileiro... O COMBATENTE.
Atenção para as matrizes  e os galos patriarcas raçador.
Porque o melhor galo pode sair por acaso até, mas a maioria é custa de muita cruza e planejamentos.






quem pode achar que pode acrescentar alguma coisa a mais no DNA da raça desses valiosos combatentes...









Existe o que a gente chama de galo RAÇADOR, o exemplar pode também ser fêmea que não importa...
Essa ave com um gene X tem a característica de repassar a qualidade no seu DNA adiante de forma ADN-dominante.
E pra nossa pesquisa o que importa é que seja um raçador do gene espora certeira. Funda e que atinja quase em todo pulo que ele dá.
 O efeito é esse : O galo da de espora. Se tiver 5 filhos os 5 sai de espora. Se trocar as galinha, de três galinhas diferentes os filhos das três sai galo de espora...
isso é que faz o galo raçador. Todo filho ou filha parece as raças dele.  E coisa mais rara na criação é um galo desses raçador. E confesso que tive vários e vários...




Existe também uma coisa valiosa e rara que é a ave o galo ou a galinha de gene recessivo ou DNA-NEUTRO. Em grau forte esse gene neutro faz o seguinte, a galinha tem filhos e filhas, todos parecem o pai. 
Você troca de galos e os filhos ainda parecem com o pai seja de três ou mais galos diferentes.
 Se temos uma galinha de gene leve quase neutro, pega um galo raça de pura espora e os filhos milagrosamente vão sair parecidos aos seus pais inclusive na habilidade de dar esporas.
 E o padrão sai quase uniforme.
 rios puxam o pai na espora.
 Cruza e recruza e continua saindo galo de esporas...
Essa cruza de galos de espora 'ferinda' é a que deve ser repetida.




Saúde e perfeição física é o mais importante além da qualidade genética que deve ser passada adiante na hora de se escolher um reprodutor como esse...

















Existe também o que a gente chama de par ADN-ideal.
 Um casal que por milagre cada filhote da raça sai bom, puxa o pai sai bom, puxa a mãe sai bom. mistura dos dois sai bom.
 isso faz com que esse casal perfeito juntos, não possa ser desfeito mais.
 Porque os genes combinaram tão bem que correr riscos cruzando outros parceiros seria um perigo de acabar dando em nada... 



 Minhas avançadas teorias genéticas eu sempre vinha testando durante gerações e gerações. Mas isso não quer dizer que já se esteja chegando em solões finais. 
Ainda levará muito tempo até que se atinja o grau supremo da raça de galo índio ideal.





Cruzamento de caráter homogêneo.
 Esse cruzamento é realizado quando se escolhe como base um certo animal.
 Esse animal vc gosta tanto dele que pretende que seus filhos e netos tenham a aparência e o poder genético dele.
Você então escolhe pra cruzar o parente mais próximo dele.
 O pai, a mãe, uma irmã. filha ou alguma prima.
 Esse cruzamento é muito usado pelos criadores em geral, embora seja um pouco desaconselhável. 
Claro que isso melhora as chances de ter animais mais padronizados de uma raça.
 Já que o ADN de todos eles é praticamente o mesmo.
Só que isso aumenta achances de insucesso genético. Quem quiser tirar a prova e tentar a sorte...
 Eu estive elaborando uma tabela meio certa pra essa modalidade de cruzamento embora não tenha posto em prática. Na teoria ela parece até perfeitamente funcional... 
Tem sido cruzados exemplares dessa forma tanto nas raças de galos, quanto na raça de cães de briga pit bul.






 Cruzamento ADN-heterogêneo é o tradicional normal. Ou seja aqueles em que cada exemplar tem origens diferentes. Matrizes são de lugares bem diferentes e você apenas recombina as características deles como indivíduos pra melhor aproveitamento da raça. Todo mundo faz assim...
Tipo, animais não parentes de uma mesma raça.
 ou cada um de uma raça, mas recolhendo o melhor grupo de qualidades dos indivíduos pai e mãe no mesmo e único animal.
Pode ser o gene da cor, dos pesos , alturas e das habilidades de esporas. Da fibra , das características de luta, tipo barrigueiro, papilheiro, bom cangador e assim por diante.
A MELHOR GALINHA + MELHOR GALO = MELHORES FILHOS E FILHAS =  MELHORES A CADA GERAÇÃO...
Sendo que pelo que eu tenho visto o segredo está na galinha,
 De um galo bom com uma galinha mais ou menos Você pode até tirar filhotes bons.
Mas de uma galinha ruim, até de galo bom a gente tem visto aqui que só sai porcaria...
De uma galinha boa, até com galo ruim ou galo mais ou menos ainda sai um ou outro filhote de qualidade.